15/05/2009

Bonsai de Natal

Presépio feito por Mitierra Lourdes

18/04/2009

Origem dos vasos para bonsai

Pequena história

Montar um bonsai

Material: - vai precisar de uma muda para bonsai, - ferramentas (tesoura para poda de galho e de folhas, alicate para arame, debastador), - arame de alumínio recozido (não enferruja e é mais maleável), - terra para bonsai (granulada, com pedriscos), - adubo, - tela para tapar o fundo do vaso, - vaso de cerâmica. Comece fazendo uma selecção de galhos na muda escolhida para dar forma. Essa primeira poda é para fazer uma limpeza geral Tire os galhos em excesso, abrindo um caminho no tronco. O ideal é que não fiquem muitos galhos juntos. Enfie a ponta do arame na areia para dar sustentação. Vá enrolando a partir da base da muda até a ponta do tronco. Depois, com outro fio de arame, enrole os galhos um a um, separando-os bem. Atenção: os arames nunca devem se cruzar e, sim, ficar paralelos para que não atrapalhem o fluxo da seiva. Depois de aramado, dê forma a sua muda.
Preparando o jarro: em primeiro lugar, escolha sempre vasos de cerâmica feitos em alta temperatura (560º). Isso vai impedir que ele quebre com a variação de temperatura. O vaso deve ter um furo grande no fundo (para deixar a água escoar) e outros menores (para encaixar os arames que darão sustentação ao bonsai). Vasos de plástico são terminantemente proibidos, pois esquentam muito e queimam a raiz da planta.
Enfie um pedaço de arame nos furos inferiores do vaso...
..de modo que prenda a tela no fundo e impeça a terra de cair pelo buraco. Enfie um fio grande de arame...
.. que será usado ao final para prender o bonsai no vaso.
Com o debastador, retire o excesso de terra das raízes da muda.
Faça uma pequena poda nas raízes.
Encha o vaso com a terra granulada...
... e acomode a sua muda.
Prenda a muda com os arames que você já tinha colocado no vaso.
Com a muda fixa, aperte bem a terra, preenchendo bem todos os espaços do vaso.
Mergulhe o jarro dentro de uma bacia e deixe por aproximadamente 3 minutos. Retire da bacia e deixe escorrer o excesso.
Pronto! Você já tem o seu pré-bonsai. "Não existe um tempo pré-determinado para deixar a muda com o arame. O mínimo deve ser de 4 meses. Você deve retirá-lo quando perceber que a planta está sendo machucada", ensina Juliana. Caso você retire antes do tempo, nada de pânico. "Corte um novo pedaço de arame e refaça o trabalho.

15/04/2009

Penjing

Penjing - Uma paisagem em uma bandeja. Basicamente é isso, capturar os detalhes de uma paisagem e reproduzí-los em miniatura, utilizando-se bonsai. A beleza dos detalhes e da disposição das árvores é que faz toda a diferença, é uma técnica muito apreciada, porém exige muita atenção e paciência.

Yose-Ue

Yose-Ue - Consiste num grupo de árvores plantadas em um vaso razo. A idéia é apresentar um bosque ou floresta. Geralmente as árvores usadas são de espécies diferentes. Ocasionalmente usam-se árvores de folhas caducas misturadas e outras sempre-verdes, de modo a produzir contrastes especiais

Shakan

Shakan – (Estilo reto, porém inclinado em relação ao eixo vertical). A idéia de equilíbrio é dada pela disposição harmoniosa dos ramos, enfatizando-se o lado oposto a inclinação pela disposição dos ramos e raízes

Neagari

Neagari – (raízes expostas) Estilo em que representa-se uma planta com o seu sistema radicular atacado pela erosão de solo, expondo a parte mais grossa das raízes e dando a impressão de que elas fazem parte do tronco

Moyogui

Moyogui – (estilo vertical informal) Estilo vertical de tronco sinuoso. Da mesma forma que os demais estilos verticais, deve iniciar a ramificação no primeiro terço do tronco. Seus ramos devem sair sempre da parte externa das curvas

Hokidachi

Hokidachi – (escova ou vassoura) Estilo de tronco reto, no qual os ramos saem em grande quantidade de um determinado ponto do tronco, formando uma copa redonda ou arredondada. Neste estilo no mínimo um terço da parte ramificada do tronco deve ficar visível ao observador. A planta como um todo deve lembrar uma vassoura ou uma sombrinha aberta

Kengai

Kengai – (cascata) É um estilo que representa uma planta nascida num barranco a beira d’água. Devido a esta condição particular de crescimento ela se desenvolve na direção da luz refletida na água. Embora pareça estranho para alguns é uma forma bastante comum na natureza. Nos vasos de Bonsai o seu crescimento se dá abaixo da borda. É um estilo que apresenta inúmeras variações

Han Kengai

Han Kengai – (semi cascata) É um estilo parecido com o anterior sendo que a sua forma é mais suave e a sua inclinação não ultrapassa a borda do vaso, embora ela nitidamente apresente a tendência de queda

Fukinagashi

Fukinagashi – (estilo varrido pelo vento) Estilo de Bonsai que lembra uma planta nascida em condições adversas de muito vento. Este estilo pode apresentar graus variados de inclinação e marcar nitidamente um deles como o mais atingido pela intempérie. É um estilo apresentado geralmente com escassa folhagem para aparentar ao máximo a idéia de crescimento em condições adversas

Chokkan

Chokkan – (ereto formal) - Estilo que se caracteriza por possuir um único tronco reto e que vai se afilando em direção ao ápice. O primeiro ramo deve sair do primeiro terço do tronco (a direita ou a esquerda, é indiferente). O segundo ramo deve ser oposto ao primeiro, e os demais distribuindo-se em ângulos diferentes em posição de espiral até a ponta da planta. É um estilo bastante encontrado na natureza, sobretudo em florestas de coníferas.

Bunjin

Bunjin – (Bujunji, estilo minimalista, literati, ou o estilo dos letrados) É um estilo de forma livre, com tronco fino e geralmente sinuoso. Este estilo não se submete as regras dos demais, sendo totalmente sujeito ao gosto e capacidade artística de seu idealizador. Usa vasos redondos ou arredondados, pesados na base para suportar a planta sem quedas.